16 maio, 2009

Auto-retrato - (tentativa de) Microconto

Dóris não conseguia parar de escrever. rabiscava constantemente, em blocos e cadernos, folhas brancas e aos quadrados, margens de jornais, livros velhos e papel higiénico. Tudo servia desde que tivesse espaço em branco. Como isto desagradava à sua mãe, que já nem sabia onde pôr as historietas, decidiu leva-la ao médico, pois com certeza tinha algum problema! Após as análises, lá veio o resultado, juntamente com um médico muito espantado:

- O problema da sua filha é que o que lhe corre nas veias não é sangue... são palavras! Sabe por acaso o que pode originar essa doença?

E depois de muito pensar, a mãe lá lhe respondeu, muito certa do que dizia:

- Olhe, sr. doutor, ela devora livros!

4 comentários:

Rui Bastos disse...

a bela da piada xD estarei a notar alguém que adora ler? mesmo mesmo muito? x)

Ricardo Marques disse...

Brincar co m as palavras é certamente das melhores coisas do mundo. O prazer em chegar ao fim de cada trabalho, relê-lo e dizer: fui eu o autor, é enorme.

Um bom conto, decerto uma aproximação às qualidades de muitas pessoas. E que qualidade. :)
Também adoro ler. ahah

Cumprimentos Beky ! ;D

Beky disse...

Obrigada pelos comentários.
Sim, sim, gosto muito de livrinhos... que seria da nossa vida sem eles?!

Nuno disse...

És mesmo uma Dóris =D
Amas ler e sei que é isso que te faz viver, falas com as letras e inacreditavelmente elas respondem-te. Já te disse e não me canso de dizer "Vou ser eu a ter o primeiro livro de Beky Bonjour, autografado".

Amo-te